Hélio José participa de audiência pública em comemoração do aniversário de Riacho Fundo I

0
590

O senador Hélio José (PMDB) participou de audiência pública da Câmara Legislativa do DF (CDFL) realizada, na noite de terça-feira (13), no auditório do Instituto Federal Brasileiro (IFB). A sessão da CLDF ocorreu em comemoração aos 27 anos da Região Administrativa de Riacho Fundo I.

A sessão presidida pelo deputado distrital Júlio César (PRB) e a mesa foi composta, pelo senador, a deputada Celina Leão (PPS), o administrador do Riacho Fundo I, Heitor Kanegae, representantes dos comandos do Polícia Militar e dos Bombeiros, o diretor administrativo do IFB, Wilson Conciani, além de liderança religiosa, da gestão do GDF e da comunidade local.

Ao se pronunciar, Hélio José parabenizou a todos pela comemoração dos 27 anos. O parlamentar observou que as críticas, apresentadas por moradores do Riacho Fundo I no início da sessão, a exemplo de possível retirada do serviço Na Hora daquela cidade são pertinentes e procedentes. Porém, o senador reconheceu a importância do trabalho da administração e elogiou a condução da gestão por parte de Kanegae e da chefe de gabinete Patrícia Moronari, mesmo com todas as dificuldades.

“Nós temos problemas sim, mas a administração não fecha as portas e está dialogando com a comunidade e por isso eu quero cumprimentar nosso querido Heitor Kanegae e Patrícia Moronari que tem dialogado com a comunidade. ”.

Hélio José falou ainda da iminência de outra grande perda para a cidade, o fechamento do IFB. Isso por falta de previsão orçamentária para garantir o funcionamento do Instituto, o que pode ocorrer, a partir do segundo semestre desse ano, por parte do governo Federal.

“Estou chamando a atenção de você Júlio e Celina, que sabem da importância do trabalho do IFB, para irmos ao MEC [Ministério da Educação], até mesmo no governo Temer, para tentar garantir que o IFB não feche os cursos, tão importantes, para o Distrito Federal e aqui do Riacho Fundo, de modo que nossos filhos fiquem prejudicados por falta de orçamento para poder pagar os cursos tão importantes que são dados aqui. ”.

Por ASCOM HJ | Foto: Geolando Gomes

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA