CCT ouve diretor de centro de biotecnologia de Portugal sobre possíveis parcerias

0
451

Já estão em andamento entendimentos com as autoridades brasilienses para a criação de um parque de biotecnologia no Distrito Federal semelhante ao instalado em Cantanhede, Portugal. A informação foi divulgada pelo presidente da Centro de Biotecnologia e Parque Tecnológico de Portugal (Biocant), Carlos Faro, durante audiência pública realizada nesta terça-feira (7) pela Comissão de Ciência e Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática (CCT).

Carlos Faro, que está no Brasil em busca de parcerias, explicou aos senadores como funciona o parque tecnológico português e disse que a expectativa é de que dentro de dois ou três meses o governo de Brasília apresente uma proposta concreta para viabilizar o projeto.

O secretário de Ciência e Tecnologia do Distrito Federal, Marcelo Aguiar, presente à reunião, confirmou o interesse do governador Rodrigo Rollemberg em participar de uma missão a Portugal para conhecer de perto a experiência portuguesa na área de pesquisas em biotecnologia. Da missão participarão, além de autoridades ligadas ao governo do DF, representantes da Frente Parlamentar Mista de Infraestrutura, formada por senadores e deputados.

Empreendedorismo

O Biocant, que é uma associação de transferência de tecnologia e parque tecnológico de Cantanhede, é o primeiro parque de biotecnologia em Portugal e tem o objetivo de patrocinar, desenvolver e aplicar o conhecimento avançado na área das ciências da vida, apoiando iniciativas empresariais de elevado potencial.

Segundo Carlos Faro, através de um arrojado investimento por parte da Câmara Municipal de Cantanhede e do Centro de Neurociências e Biologia Celular da Universidade de Coimbra, a Biocant vem participando ativamente das políticas de investimento em Portugal na área das ciências da vida ocorrido nos últimos anos. Seu principal foco se volta para uma estratégia de desenvolvimento, que promove simultaneamente o empreendedorismo e o crescimento econômico.

O núcleo do parque é um centro de investigação e desenvolvimento, com um quadro próprio de investigadores e alicerçado na forte tradição científica dos centros de investigação de excelência da Universidade de Coimbra e da Universidade de Aveiro. As unidades laboratoriais são dotadas de profissionais dedicados e tecnologia de ponta com uma forte componente de automação em condições ímpares.

Carlos Faro destacou que a Biocant Ventures é a primeira empresa portuguesa cujo principal objetivo é aproximar dos grandes investidores dos projetos-embrião de empresas em biotecnologia, promovendo desta forma um clima propício ao bio-empreendedorismo.

— Validamos e testamos conceitos e ideias de negócio em biotecnologia nas suas fases iniciais que, de outra forma, dificilmente obteriam apoio financeiro por não estar ainda formalizada a constituição de uma empresa — acrescentou.

Ao lembrar que é fácil construir as instalações físicas de um parque de pesquisas biotecnológicas, advertiu que o sucesso depende do material humano. “Sem talento não há sucesso”, concluiu.

O senador Hélio José (PMDB-DF), que também é vice-presidente da CCT, elogiou a disposição do Biocant fazer uma parceria com o Distrito Federal, que, acrescentou o parlamentar, tem vocação industrial não poluente.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

Foto: Marcos Oliveira/Agência Senado

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA