Senadores divergem sobre repasse de parte do fundo constitucional ao Entorno do DF

0
538

A Comissão de Desenvolvimento Regional e Turismo (CDR) debateu nesta quarta-feira (4) a possibilidade de repasse de mais recursos do Fundo Constitucional do Centro-Oeste (FCO) para a região do Entorno do DF. O assunto não é consenso entre autoridades do Distrito Federal e de Goiás. O FCO deve distribuir este ano cerca de R$ 6 bilhões para projetos e programas que buscam o desenvolvimento do Centro-Oeste.

O FCO, criado em 1988, tem entre as suas finalidades financiar obras de infraestrutura e projetos de empresas e de produtores rurais voltados para a geração de empregos e a produção de alimentos, por exemplo.

O senador Ronaldo Caiado (DEM-GO) defendeu a redistribuição de mais da metade dos recursos destinados ao Distrito Federal para os municípios que fazem divisa com a capital. Ele justificou que, enquanto o DF tem a maior renda per capita do país, municípios como Santo Antônio do Descoberto e Águas Lindas sofrem com o desemprego, o tráfico de drogas e a violência.

Atualmente, Goiás e Mato Grosso recebem cada um 29% do FCO, Mato Grosso do Sul fica com 23% e o DF tem direito a 19%.

– Estou diante de um quadro de urgência urgentíssima. E para quadro de urgência urgentíssima tem que ter tratamento de choque. O que custaria Brasília continuar com 9% e repassar 10% para estas áreas? Ao invés delas serem cidades dormitórios de Brasília elas seriam cidades com desenvolvimento – disse Caiado.

O senador Hélio José (PSD-DF) lembrou que grande parte dos moradores do Entorno trabalha e depende dos serviços públicos oferecidos em Brasília, como transporte e saúde. Ele criticou a proposta e lembrou que Brasília já repassa grande parte das verbas do FCO para projetos no Entorno.

– Brasília não é um mundinho só da nossa capital. Brasília tem toda uma região muito sofrida e carente e que precisa de muito investimento. Não é possível. É inconcebível para Brasília ser prejudicada com essa redistribuição do FCO.

Fonte: Agência Senado

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA