Hélio José critica governo do Distrito Federal por racionamento de água

0
50

O senador Hélio José (Pros-DF) disse considerar uma vergonha o fato de o Distrito Federal ter sido obrigado a passar 17 meses pelo transtorno do racionamento de água. Em discurso no Plenário nesta sexta-feira (15), ele afirmou que a situação é fruto da falta de gestão e de capacidade administrativa.

Segundo o senador, uma sucessão de negligência dos governos locais também contribuiu para a exigência do racionamento, que prejudicou não só os moradores da capital, mas o comércio e a indústria.

– E olha que o governador Joaquim Roriz já tinha previsto uma obra que era a interligação da adutora de Corumbá para Brasília, que deixaria a cidade praticamente cem anos sem problema de água. Essa obra ficou mais de oito anos parada por falta de gestão – afirmou.

Diesel

O representante do Distrito Federal também reiterou seu apoio à reivindicação dos caminhoneiros. Disse que os profissionais pararam o Brasil porque não aguentavam mais trabalhar unicamente para pagar despesas e, por isso, com razão fizeram a greve.

– Hoje o Brasil está refém do diesel por conta de uma política equivocada de infraestutura, que não deu atenção às ferrovias e hidrovias – lamentou.

O senador criticou ainda a política de preços dos combustíveis adotada pela Petrobras e o ex-presidente da companhia Pedro Parente, que, segundo ele, “da noite para o dia, armou uma bomba-relógio” na estatal.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA